Translate translator 翻訳 Переводчик

A tua ausência...
Por vezes,
só daremos valor a quem temos ao nosso lado,
quando nos faltar,
e quando esse dia chegar pode ser tarde.
O amor é como um jardim tem que ser tratado todos os dias!





A tua ausência (Um)

Acordei atordoado, sem rumo na noite fria
senti um desconforto na alma, ingratidão
a porta aberta esperando quem disse que vinha
e me deixou na mais completa solidão

De soslaio acordo lentamente os sentidos
a ver a sombra que sobre mim se esbate.
Desperto alvoraçado, qual açoite
que me faz bater o peito a rebate

Fui cego acreditei no que dizias
quando juraste amor eterno
tonto não vi que me mentias

Vou abrir as gelosias da alma
deixar entrar a luz, acabar com este inferno
em que vi a vida se tornar, e ver se acalma


A tua ausência (dois)

Quando a vida que me resta regressar
será que vou finalmente compreender
que o passado bem quieto vai ficar
com medo de voltar a tropeçar e deixar-se adormecer

Deixar que a noite caia inteira num torpor
que será de mim alma descrente
dou por mim pensando que perdi o teu amor
E no que devia ter feito de diferente

E pergunto, será isto que mereço?
a noite e a cama fria, respondem com secura
expio assim meus pecados e endoideço

Do teu corpo a luxúria que não esqueço
noites de prazer e de loucura
entrevado, exangue de vida, adormeço.







Desejo um bom Domingo para todos
António Gallobar

19 comentários:

Francisco disse...

Que belo poema, carregado de um sentimento que todas as pessoas apaixonadas já sentiram ou sentirão um dia.
Um abraço e bom domingo!

Efigênia Coutinho disse...

Eu estou maravilhada com seus sonetos, onde você sai de você , e se entrega na palavra poética.
Meus PARABÉNS, LER AGORA SEUS SONETOS, ME FEZ SENTIR VIVER.
Efigênia Coutinho

Mr Lee disse...

Very pleased to come here.Your blog always give us a good feeling.
Bless our friend!

Dona Poesia disse...

Oi lindinho, se quiser, tem um selinho pra vc, lá no meu blog! Bom domingo!

Paa disse...

A-ME-I, principalmente o final

beeijo

Jay Dee disse...

Like it.

Beijo

L.N.J. disse...

Muy-muy bonito, Antonio.

Demasiado hermoso,

Saludos.

Pleiba disse...

Amor, amor e amor... quando se trata de amor é tudo mais lindo, romântico sereno é belo, assim como todos as manhãs ao olhar para um jardim bem tratado.
António muito obrigado pela visita fico feliz por entrar no meu blog é dizer que gostou, seja sempre bem vindo pois será bem recebido ao meu blog ...
vi que te um livro, olha me interessei...
Forte abraço

Izinha disse...

Oi Antonio,

Cheguei de um blog de um grande amigo e me deparo com imenso sentimentos , com a saudade invadindo o coração, mas sempre vai haver uma luz, um novo amanhecer.

bjos!

Alvaro Oliveira disse...

Amigo António...

Passa em meu blog e recebe
o prémio que tenho para ti,
designado de "PRÉMIO PRESTIGIO"
localizado ao cimo da página
no lado direito.

Este poema é maravilhoso.

Parabéns

Um brande ab raço

Alvaro Oliveira

Mr Lee disse...

您好,
感谢你对我们的关注。您是如此的亲切,友善。祝您好运!

Hi,
Thank you for your attention.How kind of you!Good luck.

Walter Portilla disse...

Antonio, bello poema. Leo tus versos en traducción pues no conozco mucho el portugués. El fondo del poema y el mensaje es profundo, lleno de sentimientos. Supongo que el ritmo es diferente si lo leo en el idioma original, trataré de hacerlo.
Un abrazo

Isa disse...

Meu Amigo,lindo o poema!
E dizes uma grande verdade:às vezes só damos valor às pessoas q.
estão junto de nós...qdo partem!
Beijo.
isa.

Mariazita disse...

Meu caro António
Acabei de ler o teu comentário no "Histórias", e fiquei muito feliz por teres gostado. Obrigada!

Começas este teu post com uma frase muito verdadeira: só damos valor ao que temos (incluindo pessoas...) quando o perdemos.
Por isso o Amor necessita atenção diária, para se conservar sempre viçoso com as regas de carinho.
Depois segue-se um belíssimo poema, de grande profundidade.
Um óptimo post.

Um resto de dia feliz.

Beijinhos
Mariazita

Maria Emília disse...

Grandes verdades encerram o seu bonito poema, mas o maior ensinamento é nunca deixar murchar as flores do nosso jardim. Algumas pessoas acham que dizer eu amo-te é piroso. Para mim piroso é não ter a capacidade de dizer eu amo-te.
Um beijinho,
Maria Emília

Delirius disse...

Gosto de ter-te no meu cantinho, António, bigada! :-))))))
Também a mim palavras martelam na minha cabeça:

"Acordei atordoado...... senti um desconforto na alma.... a porta aberta a quem disse que vinha...."

"... que será de mim alma descrente....... será que mereço isto.... a noite e a cama fria.... entrevado, enxangue de vida, adormeço..."

Adorei os teus poemas.
Gostava de ler o teu primeiro romance. :-)))

Beijo

Chica disse...

Passei pra te agradecer a visita e conhecer teu blog.Adorei esse soneto lindo e cheio de sensibilidade!um abraço,chica

Anne Lieri disse...

Antonio,poesia encantadora,cheia de saudade e que nos comove pela solidão!Muito bem feito seu blog!Parabéns!Abraços,

Efigênia Coutinho disse...

Retorno neste espaço muito especial, onde leio belíssimos sonetos e poesias suas.
Hoje venho deixar este Link, onde desejava sua companhia, é um espaço novo dedicados a todos os amigos.
Efigênia

http://efigeniacoutinhoselospremiosblogsamig.blogspot.com/