Translate translator 翻訳 Переводчик

Contador de visitas

contador de visitas

O desencanto...

.
.
O desencanto...
.
.
Apagam-se as luzes, cai a cortina,
Sai de cena…
Tempo de sobra, acabou a rotina
Encara o desprezo, de quem diz ter pena

De repente sente o ar gélido que trespassa
sem apego, olha vida a correr à sua frente
inconsolável só vê desencanto na sua desgraça
De quem de se vê no desemprego, mas foi gente

O desencanto de quem passa a viver só e sem ninguém
Ter que enfrentar os rostos de quem passa
e muitas vezes vê apenas indiferença e desdém

A família precisa comer, não pode baixar os braços
Responde ao primeiro anúncio
Acabou a vaidade não é tempo de embaraços





Dedico este trabalho a quem ficou de repente nesta situação aflitiva e não sabe o que fazer, é preciso arregaçar as mangas e não perder a esperança.
.
Aceitam-se boas ideias para começar...
Mãos à obra...

António Gallobar
Com um abraço para todos
Não deixem de ler o que dizem os amigos acerca deste assunto, que de uma forma em geral todos revelaram grande sensibilidade perante este assunto de grande relevo social, obrigado a todos pelos vossos comentários, eles fazem com que valha a pena existir este espaço de liberdade.
.

31 comentários:

Chica disse...

É ,Antonio...O importante é não se deixar abater.Ir avante, arregaçar as mangas e partir pro que der. Um abração,chica

Maria João disse...

António

É na verdade muito angustiante pensar...( e para mim apenas pensar me causa angustia), em todas as pessoas que de repente ficaram sem os meios que até então tinham, para viver e sustentar as suas familias. Dou comigo muitas vezes a pensar como é que essas familias vivem, quanto chorarão pais e mães na calada da noite, baixinho, sem saberem o que fazer?
A todos eu gostaria de deixar uma palavra de alento, se tal fôr possível, e dizer-lhes que é possível fazer muita coisa sem que a dignidade se perca, pelo contrário. Ideias? Bolos, salgados,compotas, tapetes, bijutaria, ceramica, jardinagem, limpezas.. e tantas outras coisas. Basta acreditar e lutar por isso. Sempre!

Um abraço

Úrsula Avner disse...

Olá meu caro Antonio, vejo que temos afinidades, pois também acompanho o trabalho da Adriana Godoy do " Voz", Cibele Camargo; Efigênia Coutinho e Texto-Al. Seu blog é um espaço interessante e o template é lindo. Vim agradecer a gentileza de sua visita e comentário tão amável. Obrigada mesmo de coração. Espero o seu retorno... Grande abraço.

.Lis disse...

Antonio
"Desencantos" é um poema delicado e traduz um coração ancioso pra retornar à normalidade.
Melhor nesses momentos é descansar e pensar que o "choro dura uma noite mas a alegria chega pela manhã"!
Vai passar o desencanto, tenhamos Fé!
Abraços

paula barros disse...

Antonio obrigada por descobrir meu blog e me proporcionar a oportunidade de conhecer os seus pensamentos, sentimentos, e encantos (poemas e fotografias).

O desemprego é realmente horrível. E muitas vezes nos vemos sem condições para ajudar.

Um belo trabalho!

Pedaços de Tempo disse...

Uma verdade tornada realidade a cada dia que passa!

Infelizmente, vivemos num país onde muito se diz e pouco se faz...

Parabéns por esta homenagem e, obrigado pela sua visita. Fico contente que tenha gostado do meu blog, dedicado à fotografia e crónicas de viagem por terras e gentes de vida simples. Pena foi que, não o tivesse subscrito..

Abraço,
CR/de

AFRICA EM POESIA disse...

António
Cadadia que nasce é um novo dia
um beijo e


O AMOR...


O Amor cresce partilhando...
Quando mais se distribui...
Mais cresce...
Tudo no mundo...
Ao ser repartido... diminui...

O Amor é o contrário...
Quando dividido aumenta...
Mais sorrisos...
Mais partilha...
Mais Amor...
Porque...

Pode ser distribuido...
Pode ser dividido...
Pode ser partilhado...
Sem medo de se perder...
Porque...

O Amor é eterno...
E sabendo cuidá-lo...
Em vez de diminuir...
Temos a certeza...
Que sempre crescerá ...


LILI LARANJO

b disse...

Cá estamos nesta triste realidade há tempos e o que os governos gastam com assistencialismo, seria mais proveitoso se gasto com a criar campo de trabalho.
Hoje mais vale ter um ofício, dos mais simples e por isso mais procurados,do que ter um diploma.
Triste isso e não tenho qualquer idéia a não ser esta - que se aprendam ofícios - sempre requisitados.

Adriana Godoy disse...

Gallobar, esse lado triste da vida e ao qual muitos de nós estamos sujeitos faz pensar, faz chorar. Seu poema retrata bem isso. Embora triste, gostei de ter vindo ao eu espaço. A esperança deve prevalecer, para que lutemos. beijos.

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

António,

O desemprego tem dois lados. Um quando você é sozinho e pode se virar pra continuar com o que dá, já o outro é ter uma família inteira pra sustentar. Aqui no Brasil não é diferente, só o que vemos são pessoas que perderam o prumo de uma vida porque não tem mais estabilidade emocional pra continuar. O negócio é enfrentar o problema de frente e partir para uma luta desigual, mas confiante que tudo pode mudar, basta acreditar e se sentir melhor com aquilo que crê. Sobre o seu comentário, Jota Cê e eu já fizemos as pazes e estamos naquele mar de néctar. Mas teve uma coisa que fiquei curiosa... que coisinha é essa que falta?

Que sua terça seja abençoada, querido amigo.

=]

Rebeca

-

António Gallobar disse...

Amiga Rebeca

A coisinha em falta, afinal vocês já a encontraram, que era precisamente isso "as Pazes". Fico muito feliz pelos dois

Obrigada pelo seu comentário realmente o desemprego é um flagelo que nos tem atingido com grande violencia e não se consegue ficar indiferente perante noticias que todos os dias nos chegam.

Úrsula Avner disse...

Olá Antonio, voltei para agradecer a sua gentileza e interesse em seguir meu blog. Grande abraço.

Sandra disse...

Ola Amigo!
As coisas não acontecem só ai, não.
Aqui também muitos problemas de desempregos.
É urgentíssimo, que se começe a agir...

vim matar a saudade, amigo.
Tenha uma linda noite.

Com muito carinho
Sandra

Branca disse...

É triste demais o desemprego, principalmente qdo já se tem uma família formada, filhos precisando estudar, qdo tem um certo padrão de vida e precisa mudar drasticamente. É complicado ter que deixar o diploma de lado e arregaçar as mangas, recomeçar do zero. Mas, uma coisa é certa, Deus nos dá força e capacidade pra fazer tudo nessa vida, é só confiar que dias melhores virão!

Boa semana pra vc!

DIABINHOSFORA disse...

Este é um post de quem se preocupa com os outros... e gente assim começa a ser rara!

Parabéns pelo texto e um abraço :)

Sofia Duarte disse...

#Palavras#

São aquelas palavras que me falam,
Me dizendo o que sufoco por dentro,
Deixando-me nua de tristezas,
Bem longe do meu contentamento,
Bem perto das minhas fraquezas…

Meu corpo se deleita pelas incertezas da vida,
Baloiçando pelas doces palavras,
Palavras que nada dizem,
Mas que descarregam tudo…

Da musica só memórias não passadas,
Mas já nada digo o mesmo de todas as minhas palavras…

Beijos...

Cris Animal disse...

Oi Antonio, esse seu grito de alerta me lembra o meu grito de sempre, mas direcionado a outra causa...animais. Na verdade, a causa é a mesma porque a indifernça e o pouco caso provém de uma só fonte: o ser humano em seu mundinho. Olhos que não enxergam, ouvidos que não escutam a´lém de si mesmo. Estamos plantando nossa colheita e ela deverá ser bem mais amarga que isso.
Olhar o outro como VIDA em absoluto é a única forma de mudar o mundo. E quando digo VIDA, refiro-me a qq uma.
Beijo!

Maria João disse...

António

Venho desejar-te um bom fim de semana e sugerir-te que passes por:
Mimos&Selos

http://mimoseselos.blogspot.com/

Foste premiado!

Um beijinho

Lúcia Amorim: disse...

Olá Antônio adorei seu espaço,irei sempre visitar.
Com carinho Lúcia Amorim

Alma inquieta disse...

Olá António!

Obrigada pela visita!

É triste de facto e uma situação aflitiva para quem tem responsabilidades e chega ao fim do mês e não pode cumprir os compromissos assumidos!

Um beijo e também vou voltar, porque gostei do blog.

Sonia Schmorantz disse...

Um interessante projeto e uma excelente escolha!
abraços

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Néctar da Flor faz a primeira Blogagem Coletiva onde o tema é: Um conto de amor com cheiro de Néctar da Flor. É com muita felicidade que convidamos todos a conhecer um mundo encantado que há dentro de cada um. Conte um conto, seja personagem da sua história e sinta cada palavra escrita na hora que for contar.


As 10 melhores postagens com o tema levarão um layout personalizado ou uma página de scrapbooking digital. O restante das informações já estão incluídas na imagem acima e a inscrição já está aberta.


Basta colocar nessa postagem o seu nome, o nome do blog que irá concorrer e o email.


Faça parte dessa festa... que festa?


Aquela que se fantasia com emoção...


... VEM?


Obs: Quem for participar tem que levar esse selo abaixo e deixar visível para todos verem.


-

Alvaro Oliveira disse...

CARO AMIGO ANTÓNIO

LHE DEIXO MEU AGRADECIMENTO POR SUAS VISITAS E
SEUS COMENTARIOS,
DADO NÃO PODER LER SUAS POSTAGENS, LAMENTO NÃO
PODER DEIXAR UMA PALAVRAS SOBRE SEUS POT'S.
SEI QUE COMPREENDERÁ.
UM ABRAÇO

ALVARO

♥ ♥ Eu disse...

Concordo com vc, hj cada um só quer olhar para o
próprio umbigo.

Adorei te conhecer e te deixo um grande beijo de boa noite!

O mar me encanta completamente... disse...

Saudades poeta,
Fico feliz demais ao ver sua obra literária...
O mundo blogueiro só tem a ganhar com sua presença e escritos dignos
do grande poeta que vc é, de fato.
Há alguns dias não vinha aqui, aproveitei e me alimentei de
uma farta porção de sua inspiração...
Hoje vim te ler, e compartilhar com você um presente:
Sou a poetisa da semana no Blog do VALTER POETA e
é claro, gostaria que lesse, e caso queira, opine.
É sempre pra mim um prazer e uma honra saber sua concepção,
sua opinião, seu parecer.

Te espero...

http://valterpoeta.blogspot.com


Beijinhos... Glória

António Manuel - Tómanel disse...

Este seu cantinho merece medalha de ouro.
Seus poemas são um encanto.
Parabéns.

Isabel disse...

António:
Eu não sei se estou a fazer a coisa certa. É que parece-me que estes comentários são relativos ao teu trabalho em 2009. De qualquer das maneiras, deixo-te aqui a minha opinião sobre o teu "O desencanto".
Vivemos, alguns de nós, numa espécie de redoma de vidro. Nada nos perturba. Este teu poema é para desinstalar quem se encontra nas circunstâncias que referi. Às vezes, estou assim. Fez-me bem este teu "abanão".

Verinha Portella disse...

Bom dia!
Parabéns pelo lindo trabalho.
Abraços
Sinval

Verinha Portella disse...

Bom dia!
Parabéns pelo lindo trabalho.
Abraços
Sinval

Paulo Jorge Pedra disse...

Caro e muito estimado amigo Antonio. Já passei por esta desagradável situação de estar desempregado. É bastante angustiante. Mas sua preocupação com essas pessoas revela sua alma sensível. Só posso incentivá-lo neste meritório trabalho de enviar mensagens às pessoas necessitadas. Elas necessitam desse apoio.
Um abraço muito verdadeiro.
paulojorge

dade amorim disse...

Esse texto é de mexer com a gente, Antònio Gallobar. Muito bom mesmo.

Abraço.