Translate translator 翻訳 Переводчик

Contador de visitas

contador de visitas

Momento feérico

Momento feérico


Em descaso constante com a vida
Triste, não voltaste ao meu jardim
permanecerei indeciso no caminho
bom seria ter-te agora, junto a mim

Momento feérico,  doce como um certo olhar
que tanto me preenche, me fascina
donaire pra meu sorriso que persigo
ar que respiro, que me anima

Em pensamentos donosos, me deixarei  levar
mesmo sabendo que afinal estou a sonhar
Continuo esperando o momento em que virás
Na certeza de que jamais me irei feloniar

( E nessa incerteza nublada me quedo indeciso, 
tantas certezas haviam,
 e agora sem ti... 
já não sei que caminho trilhar... )

 

11 comentários:

Sandra disse...

Lindo e belo o seu poema.
É com muito carinho que venho retribuir a sua vinda. Fico muito feliz com a sua amizade.
Os amigos são jóias raras, principalmente no palco da vida. Elas estam sempre a brilhar. Obrigada pela sua companhia.
Curiosa e demais blogs agradecem.
Não esquece de que a vida é bela pelo simples fatos de existir e nos dar a chance de refletir sobre ela.
Crinhosamente,
Sandra

Sandra disse...

Linda música. Encantadora. Dá vontade de ficar por aqui, só ouvindo. Um grande abraço
Sandra

Sandra disse...

levei tua lágrima.
http://sandraandradeendy.blogspot.com/
Obrigada pelo seu carinho
Sandra

Graça Pereira disse...

Querido Amigo
Revejo-me tanto neste poema..."Continuo esperando o momento em que virás"... Não conhecia este teu blog tão cheio de poesia...Virei mais vezes.
Beijo
Graça

Artes e escritas disse...

Um belíssimo poema contemplando a indecisão. É uma felicidade encontrar o seu blog e poder acompanhar o poeta. Um abraço, Yayá.

Esperança disse...

Amado irmão Antônio Gallobar,

Agradecemos sua visita. É importante sabermos que existe outras formas de tratamentos para nossos animais, que não seja tão abrasivos como os outros.
Volte sempre!

Abraços de luz

obs: Adoro seus poemas e seu Blog de imagens, são maravilhosas!!!!

Maria João disse...

O trilho segue em frente, é sempre por aí que é caminho.
O que somos é o que fazemos, com tudo o que nos acontece.

Um abraço

La libélula disse...

es bello!

Lídia Borges disse...

Dentro do parêntises se encontra a essência do poema, pois a confusão que fica quando ficamos sós é o sabor amargo da indecisão.

L.B.

Everson Russo disse...

Sonhar é sempre preciso, versejar os sonhos e o amor,,,mais ainda...alimenta a alma...grande abraço de bom final de semana pra ti amigo.

ju rigoni disse...

Sonhar é preciso, querido amigo. Não é cura, mas é alívio.

Lindo o seu poema!

Bjs e inté!