translator 翻訳 Переводчик

A terra dos sonhos .



A terra dos sonhos .

.

A terra dos sonhos

Renovo hoje aqui o compromisso com a vida
Encontrei por fim a terra dos meus sonhos
Que almejei enquanto percorria o calvário
agruras passadas, lembram pesadelos medonhos


Daqui em diante tudo vai ser diferente
sentir que a vida aqui, irá recomeçar
a esperança enche a alma, coração sente,
novos caminhos sei que irei trilhar


Lá trás ficou a tempestade e a guerra,
começar do zero, trégua que nos faz sonhar
Recomeçar cheio de esperança nesta terra


Pouco mais restou que brilho no olhar,
nunca desistir, encontraremos a terra dos sonhos...
basta ter esperança, sobretudo acreditar!




T




António Gallobar

9 comentários:

Paula Raposo disse...

Acreditar sempre! Em nós e nos nossos sonhos. Beijos.

Chica disse...

Que linda mensagem em versos!abração,tudo de bom,chica

HSLO disse...

Belíssimo texto...viu.


abraços

Hugo

DIABINHOSFORA disse...

Olá

Muito bonito o teu poema.
Acho que falamos do mesmo, embora eu tenha optado pela prosa. Todos temos o direito a recomeçar com "um brilhozinho nos olhos" como cantaria o Sérgio Godinho.

Boa sorte e obrigado pela visita:)

Francisco disse...

Amigo António!
O meu "Pra Ler no Banheiro" está fechado por tempo indeterminado.
Sendo assim, quero convidá-lo a visitar o novo blog que inaugurei em parceria com a Cris.
http://elaeraeueueraela.blogspot.com
Esperamos a sua visita, que sempre nos deu muita alegria.
Um abraço!

Ana Martins disse...

Caro António,
Bonito soneto, quanto a Roberto Carlos também sou fã!

Beijinhos,
Ana Martins

Cris Animal disse...

Oi António!
A Terra Prometida é nosso lugar sagrado, nosso refúgio de paz...é direito, é vital e necessária!
É nela que podemos ser realmente quem somos!

Lindo!


Obrigada pela visita no novo espaço!

stella disse...

Bella poesia.
Bacioni

Lúcia Amorim: disse...

Boa tarde Antonio
Que a terra prometida não se esqueça jamais que meus pés a procuram numa força quase incomun.Obrigada por gostar de meu espaço.
Abraços com carinho e sempre na busca da terra que possa suavizar a alma.
Lúcia