Translate translator 翻訳 Переводчик







.


O meu piar aflito

Como um passarinho abandonado no seu ninho
Tremo de medo, olho incrédulo o mundo, sem te ver
Partiste sem mim, como foi isso possível
Não vês que tenho ainda muito que aprender

Volta o teu trabalho não está concluído, és preciso
Chamo e não me respondes, como foste capaz
subo mais um passo nesta escada, como vai ser
não me enganarei, tremo pois sei que não virás

Pai! Oh meu pai… volta ao teu lugar
Não estou pronto (ainda), volta não vês
será que algum dia, abrirei as asas para voar

Que infeliz me sinto, que me restará então
Serei que sou capaz? Será que voarei?
Um dia destes talvez, mas hoje não…


António Gallobar



.




.


Muito obrigado a todos pelo vosso interesse, em termos de saúde está a ficar tudo bem. Eu não quiz acreditar quando os médicos me disseram que tinha que ter paciencia pelo menos três semanas isto iria durar até ficar bem, eles tinham razão. Durante a próxima semana de 13 a 20 vou estar fora de férias para me recompor.


Beijos e abraços a todos e muito obrigado pelo vosso carinho comigo.



12 comentários:

Efigênia Coutinho disse...

António Gallobar seu Soneto
"O meu piar aflito "
É um momento perfeito dentro do estilo.
Como voc6e escreveu bonito, que grandeza de sentimentos neste piar aflito,
adorei ler,
Efigênia Coutinho
Escritora

Delirius disse...

Pois..., é aí que reside uma das grandes diferenças!... O escritor é um artista, cria, inventa, sabes como usar as palavras, sabe construir histórias imaginárias. Eu só sei pôr a alma a falar, assim sendo, só consigo perguntar: - Tu estás bem, António?! Sinto que não!
É lindo o teu poema, mas parece-me um lamento de verdade.
Espero que te recomponhas completamente, amigo.
Estamos à tua espera com saudade.
Gosto de ti. Beijo.

Chica disse...

Ficou maravilhoso esse piar aflito e temos que nos acalmar até para piar,rs...abraços e boas férias e recuperação.chica

Alvaro Oliveira disse...

Amigo António

Lindíssimo piar aflito. O amigo sabe como usar as palavras.

Amigo tenho no meu blog, um prémio para si.
"Amizade e Frdelidade" estava à espera do seu regresso.

Felicito-o pela sua recuperação.

Um abraço

Alvaro

Francisco disse...

Que bom tê-lo de volta, mesmo que piando de maneira aflita.
Tenho a certeza que logo este piar aflito, se tornará num belo canto de Rouxinol.
Boas férias, meu amigo! Aproveite e descanse.
Estaremos à espera!
Um abraço!

Sonia Schmorantz disse...

Amigos são poemas…
Os verdadeiros amigos são a poesia da vida.
Eles enchem nossos dias de cores, rimas e risos,
nos seguram a mão quando caminhar parece difícil.
Mostram que mesmo em dias nublados o sol está no mesmo lugar,
e nos ensinam que a chuva pode ser uma canção de ninar
nas noites solitárias e vazias.

Um abraço em mais este final de semana, que tudo lhe
Seja bom...

Maria Emília disse...

António,
Ainda bem que já está recomposto. Estavam a fazer-nos falta as suas mensagens como está do passarinho a aprender a voar.
Um abraço,
Maria Emília

Delirius disse...

Bom dia António!
Deixo-te um abraço e um beijo!
Estamos à tua espera, amigo!

Ana Martins disse...

Lindo o seu soneto, um piar aflito, uma súplica de amor!

Beijinhos,
Ana Martins

Izi disse...

oi,

sou a Izinha do blog magicoolhar, vou tirá-lo do ar e estou substituindo pelo "Simples, assim..."

te espero...
mil beijos!

Mariz disse...

Salvé António

Contrarando a maioria que aqui comentou, e ainda o seu próprio soneto... digo-lhe que não me parece nada um homem de "piar aflito"!
Todos temos acidentes de percurso e este foi apenas mais um...paciência!
Upa! Vamos lá... upa! Reagir e ter esperança na hora seguinte e sobretudo fé!
Acredite em si...e tudo acontece. Só com o nosso esforço, o Alto nos dá uma ajuda.

Fique bem
Deixo a minha PAX

Sempre...
Mariz

Mariz disse...

errata:

"contrariando" e não contrarando... - srsrrs