Translate translator 翻訳 Переводчик




Coimbra tem muito encanto...


Saudades muitas
e ainda não parti
desta cidade onde cresci
a velha capa não voltarei a usar
a não ser no dia do regresso
que a colocarei p’ra cantar
o teu fado o teu destino
Oh Coimbra dos amores
ficas aqui me esperando
prometo jamais te esquecer
virei cá de vez em quando
Oh penedo da Saudade
Oh quantos beijos roubados
ilusões da madrugada
e das muitas noites mal dormidas
saudades das raparigas…
das cervejas e muito fado
Saudades e mais Saudades…

Corre, corre ó Mondego
lava a minha alma que sofre
leva as minhas mágoas p’ra longe
acaba com este degredo.

3 comentários:

Francisco Silveira disse...

Coimbra do Choupal
Ainda és capital
Do amor em Portugal
ainda
Coimbra onde uma vez
Com lágrimas se fez...
Desde a infância, sempre que ouço esta música, me imagino em Coimbra.
Hoje lendo o seu blog, fui até lá novamente!
Um abraço.

Isabel José António disse...

Caro Amigo António Gallobar,

Muitos parabéns por tão bonita e sentida poesia dedicada a Coimbra.

Um grande abraço

José António

Emanuel Azevedo disse...

Óptimo trabalho! Os meus parabéns! Recebe um abraço das ilhas de bruma e continuação de boas fotos.