translator 翻訳 Переводчик




Lágrimas,

junto ao velho pontão


Na margem fiquei olhando, sentindo nostalgia
lembrar que alguém daqui partiu e não voltou
Como viver nesta imensa dor, nesta agonia
insondáveis desígnios de quem me ignorou.

Regressa amor que partiste sem aviso

Viver assim tem sido enorme provação
Perdoar-te-ia hoje mesmo, se preciso
A enlouquecer, perdendo para sempre a razão.

Melhor morrer já, a viver sem ti em desespero

perecer por uma vez, a vegetar assim na vida
a vê-la incerta, adiada sem esmero.

A brisa me diz que vou continuar sofrendo,

mas a maré há de levar essas mágoas consigo
nada é eterno, o rio continuará correndo.




Poema dedicada às almas que sofrem a ausência atroz, daqueles que tanto amam...



Nota:

A foto que ilustra o poema é da autoria do fotografo e amigo Carlos Rocha natural do Barreiro - Portugal, a quem desde já agradeço a disponibilidade demonstrada. Para conhecerem melhor a sua obra, clicar aqui.



António Gallobar

15 comentários:

... "re" ... disse...

Meu amigo...

O amor quando verdadeiro tem esse poder sobre nós e nos leva sempre a alimentá-lo mesmo sabendo que é um sentimento impossível. Se é tão fácil amar, deveria ser fácil (des)amar tbm.

O amor e o sofrimento descritos num belo poema.

Besos...

... "re" ... disse...

Meu amigo...

Eu amei de paixão teu poema. Ficaste belíssimo.
Comovida e muito honrada estou, com tamanha dedicação e carinho.

Não te importes com a falta de visitas, nem sempre as pessoas entende as escritas e sentimentos de um poeta.

Não sou poeta, mas dizem que poetas são incompreensíveis, pois versejam no mais puro âmago da alma ou do coração.

Poetas ( assim como tu ), são criaturas explodindo magia, inesperados pássaros sem asas que voam além-mar, uma notável e súbita surpresa a todo instante.

Grata... Um viva e un beso pra ti...

( Gostei da ideia, fazer uma rifa. rs )

... "re" ... disse...

Olha só, não precisa publicar o comentario anterior caso não queira, eu o deixei la no meu canto tbm.

Fique a vontade viste. Mesmo porque teu peoma não é exclusivo a uma única pessoa. E eu entendo isto perfeitamente.

Só queria que tu lesse. Tá bom?
Beso...

Everson Russo disse...

O amor sempre nos fará derramar lagrimas,,,e nelas vamos aprendendo os sentimentos...abraços de bom final de semana.

**♥✿-franciete-✿♥** disse...

Amigo grata pela sua visita, é sempre um prazer quando vejo os amigos com os olhos do coração.
Cada palavra deixada representa uma gota de vida que vivo a mais, adorei muito este lindo poema, afinal não sou só eu que sou triste e romântica nos meus versos, mas quem escreve escreve o que lhe vai na alma e sente-se feliz por ser como é.
Beijinhos de luz e muita paz nos seus dias...
PS:ainda não tinha vindo a este seu blogue mas adorei.

retrato disse...

Caro António Gallobar,

é com prazer que retribuo a visita que fez pelo meu Blog, assim como agradeço as suas palavras, se bem que... deixo-lhe um pequeno pormenor;
talvez porque não tenha reparado no meu perfil, eu sou do sexo masculino e não do feminino como as suas palavras o referem.
lapsos são lapsos e isso não invalida que a minha opinião, quanto ao seu Blogue, deixe de louvar a riqueza das palavras feitas poesia. tristes pelo seu lamento, mas enormes pela qualidade.

um Abraço

Sotnas disse...

Olá meu caro António, que tudo esteja bem contigo!
Deveras sensíveis palavras escritas, expressando os teus sentimentos, versos escritos com alma, parabéns por belos escritos, encimados por belíssimas imagens, e por este tão agradável canto de encantadoras palavras! Gostei por demais daqui!
Agradeço pela visita e comentário, e desejo a você e todos ao redor toda a felicidade desejada, abraços e até mais!

Evanir disse...

Seu blog é lagrimas de uma paixão..
Sim porque seus poemas encantam de faz a gente chorar de emoção.
Estou seguindo seu blog deixando convite para conhecer e seguir o meu ..
Meu cantinho..Brasil e Portugal.
Um feliz Domingo beijos meus,Evanir.

Maria João disse...

E sabe, António

este é um poema para todas as almas.
Porque todas amam...
E porque todas se ausentam um dia.

Um abraço amigo

La libélula disse...

nuevos caminos en el horizonte...
muy bonito poema.

dade amorim disse...

Sua visita é sempre muito bem-vinda, Antônio Gallobar.
E esse poema é particularmente belo.

Abraço.

BRANCAMAR disse...

Muito lindo este poema António, como linda a sua sensibilidade.

Beijos

Antonio Gallobar disse...

Muito obrigado

Antonio Gallobar disse...

Muito obrigada

Antonio Gallobar disse...

Muito obrigada amiga Branca